Projeto luminotécnico: saiba como funciona e quais são os benefícios

Quando falamos em iluminação, os aspectos a se considerar vão muito além dos práticos – escolher o tipo e o local de uma lâmpada ou instalar um lustre, por exemplo. A parte técnica, às vezes deixada de lado por quem não entende do assunto, é, na verdade, extremamente necessária para se ter um ambiente bem-iluminado.

Um projeto luminotécnico – nome dado à junção desses dois fatores – é a solução ideal para quem deseja aproveitar ao máximo os benefícios que a iluminação de ambientes pode proporcionar a cada tipo de cômodo.

Esse esquema é determinante e deve ser feito por um especialista. No entanto, o blog da Decorlumen preparou algumas dicas do que levar em consideração caso deseje implementar um projeto desse tipo em sua casa – e porque ele é tão importante.

Acompanhe a leitura e conheça as características fundamentais de um bom projeto luminotécnico, quais os fatores que precisam ser evidenciados e no que é preciso pensar antes de implementá-lo, veja:

Por que investir em um projeto luminotécnico?

Como você já sabe, esse modelo de projeto leva em consideração tudo o que diz respeito à iluminação de um cômodo ou ambiente, desde a disposição dos fios nas paredes até o ângulo de instalação de um determinado tipo de lâmpada.

Isso significa que se trata de um esquema muito mais considerativo que o elétrico ou que a iluminação decorativa – isso porque é baseado em ambas as coisas, mesclando características positivas e funcionalidades para criar um resultado eficiente, prático e, claro, muito bonito.

Fora isso, ter um bom projeto luminotécnico, isso é, que seja baseado nesses princípios e pensado especificamente para o ambiente em questão, é importante por inúmeros motivos – listamos os principais para que você entenda melhor:

  • Explora ao máximo os benefícios da luz

 

A luz – natural ou artificial – é um dos elementos essenciais para a nossa existência. O equilíbrio entre a incidência da luz natural e, ao escurecer, da luz artificial nos nossos espaços de convivência é o que faz a diferença entre um espaço bem-iluminado, vívido e aconchegando e um espaço escuro e desacolhedor.

Quando tais fatores são colocados em evidência (por meio do projeto), é possível determinar quais as melhores formas de explorar ao máximo as possibilidades que a luz nos oferece. E isso, por si só, já faz uma grande diferença!

  • Cria efeitos precisos e efetivos

Além de ser essencial para sobrevivência, a luz também modela, amplia ou diminui os ambientes, dependendo da maneira com a qual é aplicada em certo espaço. O trabalho com os tipos de iluminação (direta, indireta e difusa) é um dos focos dos projetos luminotécnicos, uma vez que eles são as estrelas quando o assunto é iluminação.

Além disso, o investimento nessa modalidade de projeto também cria a oportunidade de se criar efeitos sensacionais em cada lugar da casa: cores, para o quarto; aconchego, para a sala; precisão, para cozinha – e muito mais.

  • Concilia desejos e necessidades

Muitas vezes, deseja-se um determinado tipo de iluminação que nem sempre é a melhor escola para o ambiente a ser transformado. Com um projeto luminotécnico, é possível juntar o melhor dos dois mundos: da precisão técnica com estilos, desejos e preferências pessoais.

É como projetar o design de interiores de um ambiente, mas em relação à iluminação. Observa-se as adequações de espaço, metragem, tipo de espaço, necessidades básicas de iluminação e tudo o que, à primeira vista, pode não parecer importante, embora sejam.

Iluminação em foco: o que não pode faltar?

Agora que você já sabe o que é um projeto luminotécnico e qual a importância de se investir em um, hora das dicas! Vale lembrar que todo projeto desse tipo precisa ser feito por um profissional qualificado, por isso, nossas dicas são voltadas aos principais aspectos que precisam ser considerados por você e pelo profissional, olha só:

  • Estilo e preferências pessoais

Para que o seu projeto seja um sucesso, é preciso, antes de qualquer coisa, que ele satisfaça as suas preferências pessoais e, sobretudo, seu estilo preferido. Isso porque são eles que ditarão as peças, os recursos decorativos e as decisões luminotécnicas do projeto. Por esse motivo, é muito importante estar alinhado nesse quesito, para evitar inconveniências e garantir o sucesso da iluminação.

  • Decoração do ambiente

Se já existe uma decoração no ambiente escolhido para a parte luminotécnica, é essencial que o novo projeto esteja de acordo com a decoração preexistente – já que isso também é um dos fatores dos quais um bom esquema depende. Cores, móveis, objetos decorativos e outros elementos precisam estar em harmonia perfeita com a iluminação.

  • Tamanho do espaço

Outra característica que precisa de atenção é o tamanho do ambiente – aliás, esse precisa ser um dos primeiros aspectos do projeto, já que ele determina a quantidade de luz, a posição dos pontos de iluminação, o uso de cores e outros detalhes técnicos essenciais ao seu projeto.

Os espaços reduzidos precisam de atenção especial, pois costumam precisar de mais ajustes finos que os cômodos maiores. No entanto, vale ressaltar que ambientes de todos os tamanhos podem usufruir dos benefícios de um projeto de iluminação!

  • Função do ambiente

Por fim, na nossa lista de detalhes importantes para um bom projeto, deve-se prestar bem atenção na função que o ambiente otimizado desempenha no todo do espaço. Uma recepção, por exemplo, é diferente de um escritório ou de um quarto pessoal, por exemplo.

Essa observação é primordial para que o projetista tenha melhor visão do que precisa ser feito e para que você tenha em mente o que deseja implementar no projeto. O resultado são ambientes bem iluminados, estilosos e confortáveis.

Então, gostou do nosso conteúdo? Que tal descobrir mais detalhes sobre a parte técnica do projeto, como o aterramento elétrico? Fique por dentro de todas as nossas atualizações de conteúdo – toda semana tem algo novo! Nos vemos no próximo post!

Deixe um comentário