Dicas práticas de como economizar energia sem sacrifícios

Saber como economizar energia pode salvar até 40% do custo final de sua conta de luz. Se você tem tido dores de cabeça com a cifra da fatura no final do mês, talvez seja hora de buscar algumas medidas para aumentar a economia, e não se preocupe: você não vai precisar fazer grandes sacrifícios para manter seus hábitos de consumo e, de quebra, ainda vai se tornar uma pessoa mais sustentável.

Como economizar energia hoje mesmo

O passo mais importante para começar a economizar energia é entender o que tem um consumo mais elevado e pode ser substituído ou modificado. Confira a lista que o blog Decorlumen preparou de aparelhos e medidas que podem estar influenciando no aumento do seu consumo e energia, veja:

Eletrodomésticos com aquecimento

Os principais vilões do consumo de energia costumam ser aqueles que trabalham com elementos de aquecimento. Basta olhar na embalagem do chuveiro a sua potência. O número está sempre na casa dos milhares. Um banho de 15 minutos com a chave no modo inverno já consome, sozinho, mais do que os kilowatts médios de iluminação da sua casa por uma noite. Agora multiplique isso por cada pessoa da casa, durante um mês.

É importante diminuir o tempo de consumo. Tomando banho durante os períodos com sol, você consegue a água um pouco mais quente com a chave no modo “Verão”.

Muitas pessoas, fugindo dos custos do gás, também procuram cooktops e fornos elétricos, que funcionam com um princípio parecido de aquecimento (indução) e, por isso, também são grandes consumidores de energia.

O ferro de passar é outro aparelho de aquecimento com alta demanda. Para diminuir seus custos, além de optar por roupas de tecidos que não precisam ser passados ou que possam ser desamarrotados no vapor, procure passar todas as roupas de uma única vez, assim você evita aquecer o ferro várias vezes na semana para passar poucas peças.

Aparelhos que resfriam

Apesar de resfriarem, o refrigerador e o ar-condicionado também geram uma enorme quantidade de calor, que precisa ser dissipado. Quanto maior a demanda por refrigeração, maior o consumo. Então para estes dois, uma dica simples e importante faz a diferença: evite usá-los para resfriar algo quente.

Evite guardar alimentos quentes no refrigerador e areje o ambiente antes de ligar o ar-condicionado, depois mantenha ele fechado para ficar resfriado mais rápido. Se seu ar-condicionado não tiver timer, você pode improvisar um temporizador analógico, para dormir sem se preocupar em perder a hora de desligar o aparelho.

Aparelhos em stand-by

Se o aparelho está ligado na tomada, é muito provável que esteja consumindo energia de forma passiva. É só observar os leds dos aparelhos ligados: televisão, computador, videogame, impressora, o conversor da tv, microondas.

Na maioria dos aparelhos, remover da tomada não apaga nenhuma configuração. É claro que ficar tirando cada aparelho individualmente da tomada cada vez que deixar de usar incomoda, então que tal investir em um filtro de linha? Além de diminuir o excesso de fios pelo ambiente, você controla tudo de um lugar só e ainda protege seus aparelhos de descargas que possam queimá-los se seu filtro tiver um fusível.

Estrutura de iluminação da casa

Na hora de elaborar a decoração de seus ambientes, mais do que bom-gosto, você pode agregar muita sustentabilidade também.

Por exemplo, ao escolher a paleta de cores, os tons mais claros podem aumentar a sensação de luminosidade, diminuindo a necessidade de acender as luzes durante o dia. Você também pode estruturar sua decoração para aproveitar mais a luz do dia, com janelas maiores, em posições estratégicas e iluminação zenital.

Integrar ambientes também é uma ótima tática, especialmente para casas mais compactas. Além disso, adotando lâmpadas com maior taxa de lumens, uma área maior é iluminada.

Mas você não precisa sacrificar nenhum aspecto do seu projeto luminotécnico na hora de poupar energia! Hoje em dia a taxa de consumo das lâmpadas mais atuais diminuiu radicalmente, basta investir nos modelos certos.

É só imaginar que uma lâmpada incandescente tradicional consome uma média de 100W, enquanto uma lâmpada de LED, que ilumina o mesmo tanto, costuma consumir 7W. Agora imagine quantas possibilidades você tem a mais consumindo muito menos.

Fitas e spots de LED são ótimas opções para iluminar uma área mais extensa e empregar lindas decorações, como sancas. Assim você inova para muito além da iluminação diretas e brancas, especialmente em ambientes de escritório.

Nas decorações clássicas a economia também é garantida: lustres de cristal aumentam a refração e o brilho da luz e exigem lâmpadas de baixíssimo consumo em contrapartida, não precisa ter medo: exuberância, nesse caso, não significa gastos extras.

Como minimizar custos de energia: dicas úteis

Agora que você já sabe quais os possíveis vilões do seu orçamento com contas de energia, preparamos algumas dicas úteis para poupar ainda mais – seu bolso e o meio ambiente agradecem! Confira:

Observe a fuga de energia

As instalações elétricas da sua casa podem frustrar seus planos de economia se estiverem defasadas. Fiações descascadas ou oxidadas podem causar uma enorme fuga de energia.

Um teste simples é desligar todos os eletrônicos da casa e observar se o registro de energia ainda computa consumo.

Instalações instáveis não são uma dor de cabeça apenas para o consumo de energia, elas podem queimar aparelhos e até serem focos de incêndios.

Havendo sinais de instabilidade na rede, é importante contatar um técnico ou até mesmo sua fornecedora regional de energia elétrica.

Substituia aparelhos por versões mais modernas

Os aparelhos elétricos mais atuais sempre buscam diminuir o consumo de energia sem perder em performance. Isso é uma das coisas mais apreciadas pelos consumidores, especialmente nos dias atuais, como crises energéticas e o tema da sustentabilidade tão em alta.

Pode ser que aquele televisor de tubo, por mais que funcione bem, tenha um consumo muito alto de energia (TVs costumam consumir até 11% da energia ao fim do mês). Defeitos nas placas dos aparelhos mais antigos também costumam aumentar consideravelmente seu consumo.

Escolher eletrodomésticos com níveis sustentáveis de consumo é um investimento importante no longo prazo, já que a tendência é que os custos da energia elétrica aumentem.

Aproveite o modo de economia de energia de seus aparelhos digitais: notebooks, tablets e celulares, com simples ajustes de brilho e frequência de notificações, podem aumentar em muito a vida útil de suas baterias, diminuindo a frequência de recargas.

Os painéis de outros aparelhos, como geladeiras e máquinas de lavar, também oferecem opções altamente customizadas para você programar seu uso sem desperdícios.

Considere a energia solar

Pode parecer um investimento inicial considerável, mas instalar painéis solares tem um dos melhores efeitos a longo prazo: nada do que foi gerado é perdido, pelo contrário, a concessionária de energia devolve em créditos toda a energia produzida. Isso significa muito especialmente no verão, onde há mais sol e maior consumo em casa.

Os incentivos para a energia solar só crescem, e a tendência é uma queda nos custos de instalação e até mesmo diminuição de taxas e impostos sobre consumo doméstico.

Nunca houve tantos benefícios em se tornar mais sustentável no dia a dia: você economiza, cumpre com seu papel como cidadão e inova seu ambiente.

Para conhecer as melhores e mais variadas opções de decoração luminotécnica na hora de executar seu projeto, confira todas as atualizações de conteúdo do blog Decor Lumen. Temos uma série de dicas práticas e úteis para iluminar e decorar seu ambiente. Até o próximo post!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.