Conheça quais são as lâmpadas mais econômicas | Decor Lumen

Qual a lâmpada mais econômica? Descubra com a Decor Lumen!

Às vezes, acontece de tomarmos um belo susto ao ver nossa conta de luz, não é mesmo? Entretanto, esse é um indício de que, por exemplo, algo na parte elétrica precisa ser trocado, principalmente a própria lâmpada, a qual pode estar gastando energia além do necessário.

É por isso que a pergunta “qual é a lâmpada mais econômica” sempre está presente nos grupos de discussões desse âmbito. Foi pensando nisso que, nós da Decor Lumen, separamos uma lista completa de lâmpadas que podem te auxiliar a economizar.

Confira todas as opções abaixo:

1 – Lâmpada Halógena

Imagem de uma lâmpada halógena em destaque

As lâmpadas halógenas possuem o funcionamento parecido às incandescentes, porém, o consumo de energia é menor. Ela faz referência a uma opção mais barata que outras luzes artificiais presentes no mercado, porém seu consumo fica no meio termo, visto que não é uma escolha que irá reduzir drasticamente o valor da conta de luz do final do mês.

Entretanto, ela é extremamente utilizada devido ao seu brilho intenso, além de possuir formatos diferenciados como em palito e dicróica. Esse tipo de lâmpada fica fantástico em projetos luminotécnicos residenciais, que visam um ambiente moderno e totalmente iluminado.

Sua durabilidade é maior que as lâmpadas incandescentes, podendo durar até 4.000 horas com economia de até 30%. Portanto, é uma boa opção para quem deseja manter um orçamento bacana na hora da compra e após e durante seu uso.

2 – Lâmpada Fluorescente

Imagem de uma lâmpada fluorescente em destaque

As lâmpadas fluorescentes são bem mais econômicas que as halógenas, visto que precisam de uma quantidade de energia elétrica reduzida. Mesmo assim, sua potência consegue ser ainda maior, já que sua luminosidade consegue alcançar espaços mais amplos.

Sua durabilidade fica em torno de 7.500 horas, ou seja, quase duas vezes mais que a primeira opção citada nessa lista. Sendo assim, é uma forte concorrente a ser uma das lâmpadas mais econômicas, mesmo possuindo um valor mais alto na hora de sua aquisição, já que sua vida útil consegue atingir longos períodos.

O único ponto negativo desse item permeia a questão da sua coloração, pois só é encontrado com a tonalidade branca. Caso você deseja uma luz um pouco mais amarelada para transmitir sensação de conforto e aconchego, essa opção não é recomendada, porém para ambientes externos é uma opção fantástica.

3 – Lâmpada LED

Imagem de uma lâmpada LED em destaque

A lâmpada LED pode ser, sem dúvidas, considerada a mais econômica da lista. Ela é, simplesmente, 80% mais econômica que as incandescentes e consegue ser 30% mais econômica que o tipo de luz citado no tópico acima. Tudo isso atingindo ótimas dimensões ao se tratar de espaços.

Além disso, o que mais compensa na hora de fazer essa escolha é a durabilidade do produto, a qual é surpreendente. Sua vida útil gira em torno de 25.000 horas, atingindo a marca de quase 3 anos de funcionalidade. Desse modo, pode-se dizer que o valor um pouco mais caro ao comprar a lâmpada LED é compensado por toda economia apresentada.

Atualmente, seu preço está mais acessível do que há alguns anos, permitindo que o produto esteja presente em grande parte das residências urbanas, principalmente em construções mais novas e modernas. Há quem diga que são as preferidas dos arquitetos, visto que deixam um aspecto fantásticos nos cômodos, como com o uso da fita de led.

Qual lâmpada comprar?

Imagem em destaque de uma pessoa trocando a lâmpada de um ambiente interno

Se você seguir o fator economia, claramente a lâmpada LED é a mais indicada, tanto por conta do seu preço, quanto por questões relacionadas a durabilidade. Agora, se a prioridade for outra, fique atento às especificações do produto, como:

Watts

Imagem ilustrativa que destaca as informações relacionadas a unidade de medida watts

Os watts são a unidade de medida utilizada na maioria dos objetos luminosos e tem por objetivo expor a potência do produto. Entretanto, não abrange questões de iluminação em si ou a capacidade que ela tem de clarear um determinado ambiente.

Na verdade, essa medida é capaz de mostrar o quanto de energia cada lâmpada gasta. Por exemplo, se você escolher a mercadoria com 60 W de potência, saiba que ela vai consumir mais que uma de 30 W.

Fluxo luminoso

A quantidade de luz emitida deve estar de acordo com o que é esperado e, por isso, é necessário prestar atenção nos lúmens (lm), que indica o quanto de luz o produto consegue desprender ao local. Certifique-se da quantidade de iluminação que o seu ambiente necessita.

Caso você deseja uma lâmpada com alto índice de lúmens para um local pequeno, a visão dos indivíduos que estão no cômodo pode acabar ficando irritada.

Kelvins

Imagem ilustrativa que exemplifica a medida de coloração da lâmpada por meio da escala kelvin

Essa é uma das questões mais relevantes no momento de comprar uma luz artificial, visto que a coloração pode transformar a expressão do ambiente. A luz amarelada, por exemplo, é ótima para conceber uma atmosfera aconchegante e tranquila. Já a tonalidade branca fica incrível em locais que necessitam de muita luminosidade.

Na hora de planejar a decoração, os profissionais da área levam esse ponto muito à sério, já que há a possibilidade de criar diferentes tipos de climas.

São tantas as oportunidades que é necessário ter bastante atenção antes de adquirir, de fato, a lâmpada que mais se adequa ao seu espaço.

O que você achou desse conteúdo? Conseguiu entender qual a lâmpada mais econômica disponível no mercado? Então compartilhe esse artigo para que seus amigos também saibam qual opção escolher!

Nos vemos no próximo post!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.