Conheça todas as etapas de uma reforma de uma casa

Etapas de uma reforma: confira como fazer da forma correta!

Você já decidiu mexer e reestruturar uma casa, mas ficou em dúvida sobre quais são as etapas que envolvem esse trabalho? A gente te entende bem, e já adiantamos que o grande segredo para obter sucesso nessa empreitada é o planejamento.

Para isso, o melhor a se fazer é colocar todas as etapas de uma obra no papel, em formato de lista, contendo valores, roteiro, tempo para realizar as visitas necessárias de verificação, orçamento para contratar profissionais, além das suas ideias e planos sobre o que deseja executar.

Todas essas etapas são muito importantes para evitar gastos desnecessários, além da falta de recursos ao longo da obra e outros eventuais inconvenientes que podem ser antecipados (infiltração, rachaduras, irregularidades e falhas). Pensando em te ajudar a se encontrar no meio de todos esses planos, resolvemos trazer toda essa lista de forma mais detalhada. Acompanhe!

1 – Reforma da casa: planejar é o principal

Imagem de uma planta de uma casa em cima de uma mesa

A primeira etapa da reforma de uma casa é o planejamento. Sem ele, a chance de ocorrerem falhas ao longo da obra é enorme. São várias alterações que precisam ser devidamente pensadas e documentadas, como: a planta, o acabamento, pisos, pintura, contratação do engenheiro e demais profissionais, além do orçamento, que precisa estar bem definido.

Na correria do dia a dia, é muito comum acabar deixando algum desses passos para trás, que podem fazer muita falta quando a obra começar. Por isso, planejar é o passo mais importante de todos, porque vai servir como uma espécie de roteiro para a sua obra!

2 – Contratação de profissionais da área

Imagem de uma profissional de reforma apresentando projeto para os clientes

Você já tem em mente o que deseja fazer, colocou tudo o que é preciso planejar na ponta do lápis, e agora chegou o momento de contratar quem vai colocar a mão na massa. Tenha em mente que esse profissional será a pessoa que vai analisar todos os dados que você listou, e fornecer um parecer geral sobre o que é possível de ser feito, além de como deve ser executado.

Além disso, ele vai analisar estruturalmente a sua casa tal como ela está e verificar se as alterações que você gostaria de fazer são viáveis e seguras… Ele será o primeiro controle de qualidade da sua obra, com base na planta do imóvel.

3 – Faça o reaproveitamento

Imagem de um ambiente com móveis vintage

O reaproveitamento nem sempre é possível, mas é uma ótima alternativa para quem deseja reformar e economizar ao mesmo tempo. Ele pode acontecer tanto no que diz respeito aos móveis, quanto ao próprio imóvel.

Se você estiver pensando em reaproveitar um móvel ou objeto de decoração, o melhor a se fazer é deixar bem definido o estilo que você deseja criar, e analisar se vale a pena reformar e/ou pintar, como por exemplo, puxando para um modelo mais moderno ou vintage. Caso contrário, considere mesmo a troca.

Caso essa análise estiver relacionada ao imóvel, um arquiteto ou decorador pode te ajudar bem com essa tarefa, otimizando espaços e indicando o que pode ser reaproveitado e de que forma fazer isso. Em um dos nossos posts, mostramos como transformar uma área de serviço em espaço de lazer com churrasqueira.

4 – Elabore orçamentos

Imagem de um homem medindo uma área da parede

Depois de decidir o que fica, muda ou sai, chegou a hora de partir para uma das partes mais difíceis de todas, que são os orçamentos. Ter em mente o que a gente quer é bem diferente de ter recursos para fazer, não é verdade? Quem já lidou com uma reforma sabe como tudo fica mais difícil na prática.

Então, na hora de escolher os materiais, observe aspectos importantes como a qualidade e a durabilidade de determinado produto. Pesquise em lugares diferentes, faça medições assertivas para evitar desperdícios e não compre nada que inclua juros no pagamento.

Assim que tudo estiver cotado, o ideal é montar mesmo uma planilha com o orçamento final que contenha valores, serviços, previsão e materiais, para melhorar a visualização detalhada de gastos. Por último, a nossa dica é para sempre buscar remover os excessos.

5 – Recomendações legais

Imagem em destaque de uma pessoa assinando um documento

É muito importante que, antes de iniciar uma obra, você vá atrás de entender quais assinaturas e permissões legais serão necessárias, como os alvarás que geralmente são requeridos pelas prefeituras.

Mesmo pequenas reformas costumam precisar dessas permissões e requererem aspectos bem definidos quanto às questões mais técnicas como segurança, por exemplo.

Além disso, considere também que se você estiver modificando um apartamento, o síndico deverá estar ciente da obra, sempre respeitando o regulamento interno e também os horários para utilização do elevador, realizar limpezas e que permitem barulhos.

6 – Iniciando a reforma

Imagem de um casal cobrindo um sofá para reformar a casa

Já está tudo devidamente definido, inserido no cronograma, materiais comprados, prefeitura ciente, então a reforma já pode ser iniciada. Conforme os materiais forem chegando ao local, considere armazenar em um local seguro, evitando que haja desperdícios.

Se você adquiriu móveis, procure cobri-los com um lençol ou, de preferência, plástico-bolha ou lona, além de estocá-los em um único cômodo, evitando que precisem ser removidos ou mudados de lugar. Separe as roupas e demais itens necessários para o dia a dia, porque uma reforma geral certamente irá revirar tudo o que você possui, e potencializar os riscos de você perder tudo pelo caminho!

Um passo muito importante que deve ser feito durante todo o trabalho é a limpeza dos ambientes. Isso vai ajudar a tornar o local mais seguro e garantir que as coisas não se percam ou sejam esquecidas pelo caminho.

7 – Parte elétrica e hidráulica

Imagem em destaque de um profissional ajustando uma caixa elétrica

Todas as partes são importantes, mas ter dor de cabeça com questões elétricas ou hidráulicas no pós-obra é terrível! Por isso, certifique-se de que tudo esteja sendo observado: fiação, tubulação e demais mecanismos, para evitar surpresas desagradáveis.

Se o imóvel que está sendo reformado for muito antigo, é bem provável que você precise realizar uma modernização destes aspectos, pensando em eletrodomésticos mais específicos como chuveiros, máquina de lavar , ar condicionado e até mesmo pela parte funcional de tomadas e demais itens.

Verifique junto ao eletricista o que pode ser feito caso queira acrescentar um ponto novo de iluminação, distribuição de energia com mais tomadas, e tenha mais tranquilidade na finalização da obra.

8 – Acabamento

Imagem em destaque de uma pessoa escolhendo as cores da parede em uma paleta

Se você seguiu a nossa dica principal de planejamento, o acabamento é uma consequência de tudo o que foi feito, ou seja, um arremate. Apesar disso, é uma das etapas que exigem mais em termos de limpeza e preparo.

Se você for realizar o acabamento em gesso, por exemplo, saiba que a sujeira é certa. Contrate um bom gesseiro e identifique se as marcações para os novos locais de iluminação foram feitas. Depois disso, é só seguir com o planejado.

Revestimentos, pinturas e bancadas

Se você vai realizar a troca de cubas e demais bancadas, este é o momento, porque o grosso já foi feito. Agora, e a hora de instalar essas novas peças e revestir o local, conforme o que ficou decidido.

A fase do revestimento é aquela de aplicação dos azulejos e pisos, e também exige um certo cuidado para não quebrar, manchar ou causar nenhum desnivelamento com esses itens.

Na sequência, a pintura irá fazer aquele efeito mágico que tanto esperamos: a transformação da casa! Já decidiu a cor? A nossa dica é buscar se aproximar o máximo possível do seu gosto pessoal, para deixar a sua casa com a sua carinha mesmo!

Móveis, iluminação e decoração

Feita a pintura, chegou um momento que é super aguardado: escolher os móveis e as luminárias ou colocar aqueles que você optou por reformar. Chegou a hora de montar a decoração da sua casa! Se quiser caprichar, o ideal é contar com a ajuda de um decorador ou arquiteto, para analisarem juntos quais as melhores opções para compor a decoração dos cômodos e arrasar com elas!

Se você chegou até aqui, esperamos conseguir ter ajudado você a entender as etapas que uma obra deve seguir, para melhor se organizar. A gente também gostaria de te ajudar com essa parte te iluminação, que é tão importante e especial dentro das nossas casas. Por isso, que tal conferir algumas ótimas opções de iluminação para deixar o ambiente ainda mais agradável?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.